POR QUE OPTEI PELO LOW POO? Parte II

Alô Alowww!!!

Simbora pra segunda parte do post sobre minha experiência com o Low Poo?

Agora que já tá todo mundo sabendo o que é No/Low Poo, vamos ao que interessa.

Eu conheci a técnica assim que comecei o desapego com o meu cabelo. Ano passado foi o ano da mudança capilar. Saí do cabelão na cintura e totalmente sem quimíca, pra um corte Chanel curtíssimo – doei o cabelo todo para o cabelegria, mas existem outras instituições também caso interesse. Depois de um tempo, eu descolori, achei pouco, descolori de novo e fiquei loira de verdade. Cansei do loiro, fui pro roxo, mas o fundo do meu cabelo fez com que ficasse azul. O azul saiu e eu fui pro Rosa. To com o cabelo rosa e abaixo do ombro, já pensando na próxima mudança.

Ufa! Fiquei feliz por ter desapegado de vez do medo de mudanças no visual, mas meu cabelo… DETONOU!

Tava ressecado, espigado, quebrado e todos os “ados” possíveis. Estava quase sofrendo um corte químico, quando tive que encontrar uma saída. E foi pesquisando muito sobre o assunto que achei e me encantei com no e low poo.

A situação estava crítica, então decidi que só o No Poo me salvaria. E foi o que aconteceu! Eu tirei os sulfatos e petrolatos da prateleira do banheiro e tudo que pudesse ressacar ainda mais o meu cabelo. Além disso, comecei um cronograma capilar, pq estava precisando de uma rotina mais intensa de cuidados, muita nutrição/hidratação/reconstrução.

NOSSA! A diferença na aparência do cabelo foi quase imediata. Uma semana depois e o ressecamento diminui muito. Com o tempo, a raiz que crescia sem química estava super saudável e a parte química estava se recuperando bem. É claro que o que já estava quebrado não se tem muito como resolver, mas o que tinha jeito melhorou e muito. Percebi o quanto era verdade todo o mal que a limpeza exagerada e os ingredientes super químicos faziam aos fios.

Mais tranquila com a saúde dos meus fios de volta e seguindo uma rotina de cuidados, eu pude perceber que o NO Poo não estava mais tendo um resultado satisfatório PARA MIM! Por motivos como morar no Rio de Janeiro onde o calor predomina, ter cabelo ondulado para liso (um misto de 2A e 2B) e tendência a oleosidade excessiva da pele e cabelos eu senti a necessidade de algo mais forte na limpeza dos fios. Frisando que no estado que o meu cabelo estava, só a total ausência de sulfatos foi possível para recuperá-lo e eu sou muito grata a técnica NO POO e a Deva.

Foi aí que mudei para o LOW POO. Passei a usar shampoos sem sulfato e sentir que tava realmente limpando melhor o meu cabelo, tirando o suor e os resíduos todos. Eu alterno dias de co-wash com dias em que uso os shampoos sem sulfato nos dias de verão que lavo o cabelo todos os dias. Abandonar esse hábito também ajudou a recuperar a saúde dos fios. Lavo em dias alternados quando o calor me permite.

Essa mudança nos meus cuidados diários teve um saldo super positivo e eu vou levar pra vida, não pretendo parar!

E em breve eu falarei melhor sobre cronograma capilar.

É isso gente, espero que tenham entendido e gostado. E qualquer dúvida é só comentar.

<3

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.